categorias: Vida de Mãe

Que mundo vamos deixar para nossos filhos? Conheça um site gratuito para troca de brinquedos

M@es, conheci um projeto super bacana e vou dividir com vocês.

Aqui em casa cada dia que passa me assusto com a quantidade de brinquedos. parece que eles se multiplicam. Confesso que tenho minha parcela de culpa ai.

Pedi pra Carol que é a idealizadora do projeto nos explicar como surgiu sua idéia e como funciona o Quintal de Trocas.


Meu nome é Carol, sou mãe da Maria, de 3 anos, atriz e idealizadora do Quintal de Trocas.

Sempre fui da filosofia do “menos é mais”, gosto da leveza do ir e vir, das malas leves, do passaporte carimbado e do sling pendurado no pescoço.

Minha pequena sempre teve poucos brinquedos e fazemos um esquema de revezamento. Seis brinquedos à disposição no quarto, outros brinquedos guardados no armário. Toda semana, alguns do quarto vão para o armário e vice versa e assim, a Maria tem mais espaço para brincar e mais organização para deixar a criatividade rolar solta, livre. Isso sem contar que toda vez que revelamos os do armário, eles aparecem com o frescor da “novidade”.

Nós optamos por não comprar brinquedos “made in china” porque não conhecemos a procedência da mão de obra e por medo do material tóxico contido em alguns deles. Achava inclusive que era um problema apenas se a criança colocasse na boca, mas soube há pouco tempo que também é nocivo no contato com a pele (fonte). Brinquedos chineses são bem mais baratos que os de artesãos e este foi um ponto que me fez refletir sobre tudo o que vem acontecendo no chamado “mercado de consumo infantil”, a começar pela tratativa da infância através de um contexto tão mercadológico.

Tudo neste contexto me incomoda: os desenhos nos intervalos das propagandas (sim, ênfase na ordem inversa da frase), o excesso de consumo na infância, as datas comemorativas que viraram datas comerciais, o aumento da obesidade infantil e “personagens” dos desenhos nas caixas de hambúrgueres e salgadinhos, alimentos com quase nada de nutrientes sendo consumidos diariamente pelas nossas crianças e, principalmente, o fato de vivermos numa sociedade de consumo em que você é o que você tem. 

E se você não tem? Você não faz parte? Não se sente parte? Infelizmente, muitas das respostas para estas perguntas estão nos principais motivadores dos internos da Fundação Casa (ver o artigo “Cidadania versus Consumo” de Lais Fontenelle Pereira).

“Você nunca muda as coisas lutando contra a realidade existente. Para mudar alguma coisa, construa um novo modelo que faz com que o modelo existente fique obsoleto.”

– R. Buckminster Fuller

Diante de tanto incômodo, especialmente num Dia das Crianças, resolvi arregaçar as mangas e começar a lutar em pról da infância. Minha primeira ação foi resolver que, naquele dia das crianças, eu iria em uma Feira de Trocas (promovida pelo Instituto Alana) e minha filha iria conquistar por conta própria seu brinquedo “novo”. Essa foi uma das experiências mais incríveis que já passei: vi minha filha negociando, desapegando do brinquedo que havia levado e escolhido previamente, presenciei a cena dela deixando um suuuuper barco incrível de madeira para trocar por um mini espelhinho que ela curtiu por muito tempo. Ela ficou tão feliz, tão feliz, que pude constatar o quanto valor do brinquedo da criança é outro, não são os 100 Reais que a gente suou para ganhar, o barco dela, o valor do brincar, o que aquele brincar vai proporcionar pra ela são as coisas que realmente importam.

Com toda essa vontade de mudar o mundo, de ensinar valores importantes às nossas crianças, eu sabia que era preciso contar isso para mais famílias, para que mais famílias se engajassem nessa empreitada de VAMOS MUDAR O NOSSO MUNDO!

Foi então que resolvi conversar com Carlos Candido, meu marido e sócio de uma empresa voltada para criações artísticas e tecnológicas, para entender como poderíamos usar a internet e seu poder de ligar e de multiplicar, para desenvolver uma plataforma que pudesse levar uma nova realidade acessível a todos, um sistema que permitisse a troca de itens infantis de maneira 100% gratuita e segura. Assim nascia a ideia do “Quintal de Trocas“.

Como a ideia principal era ensinar um novo hábito, fiz questão de tentar ensinar brincando, do começo ao fim, desde o momento em que você escolhe o brinquedo que não quer mais, fotografa e se cadastra, até a hora que você escolhe com qual brinquedo quer trocar e escreve sua cartinha, tudo é uma grande brincadeira e o brinquedo para de ser o fim, para se tornar o meio. Também queria que não tivesse divisão de gêneros, nada de meninos e meninas, afinal, onde eu colocaria a bola e a boneca ? E, claro, não queria publicidade na página onde as crianças escolhem os brinquedos que querem trocar !

Por fim, para mostrar como a plataforma funciona, pensei numa animação que fosse extremamente lúdica para as crianças assistirem e se encantarem com a ideia. Foi aí que pude contar com o artista e sócio do Carlos, o Guilherme Kominami, que criou a animação inspirada em toda a minha história e a personagem do site, que é inspirada na minha filhota Maria.

Nove meses depois, site lançado, e eu começo a colher os frutos desta semente plantada, com histórias lindas de trocas, amizades, mudanças e novos valores proporcionados pelo Quintal. E, para aumentar ainda mais a minha alegria, o Quintal tem ganho força com parcerias magníficas (Catraca Livre, Revista Crescer, MILC – Movimento Infância Livre do Consumo, CineMaterna, LdBerço, Mamatraca, Macetes de Mãe, etc.). A ideia é essa, a união de todos os movimentos ligados ao respeito e comprometimento total com a infância !

Ainda temos muitas ações para realizar e eu espero que o Quintal encontre parceiros que estejam dispostos a apoiar financeiramente este trabalho, tanto para novas versões do site (temos uma grande lista de melhorias e novas funcionalidades), quanto para aumentar a escala das ações pelo Brasil. Tenho certeza que podemos fazer uma mudança significativa nos hábitos das nossas crianças, não acabando com o consumo necessariamente, mas tendo – de uma vez por todas – mais consciência sobre ele, levando em consideração o meio ambiente, a infância e o futuro do nosso país.

site-gratuito-para-troca-de-brinquedos site-gratuiti-para-troca-de-brinquedos=6site-gratuito-para-troca-de-brinquedos-3

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

1 comentário

  1. psicologa oviedo

    Impresionate, formato de tu blog! ¿Cuanto tiempo llevas bloggeando? haces que leer en tu blog sea entretenido. El aspecto total de tu web es magnífico, al igual que el material contenido!
    Saludos