categorias: Vida de Mãe

A temida adaptação na escolinha…

Meninas esse tópico é o numero 1 lá no grupo do face.

Como muitas mamães estão passando por isso agora, resolvi contar como foi por aqui. Pesquisei muito na época e nossa adaptação foi incrivelmente tranquila (o que não aconteceu nesse ano, na volta as aulas, mas isso é tópico para outro post)

Miguel já esta na escolinha desde o ano retrasado passado (iniciou com 1 ano e 1 mes) e essas são as minhas dicas para essa fase:

O mais importante de tudo: PASSE SEGURANÇA!!!

Mesmo que você esteja se remoendo por dentro, demonstre calma, converse.

NUNCA MENTIR!!!!

Os pais precisam ter certeza de que estão fazendo a melhor escolha, para transmitir essa segurança aos pequenos.

É comum a criança apresentar nessa fase mudanças de comportamento, como agressividade, regressão, ou dependencia; que melhoram à medida que ela vai se sentindo mais próxima das professoras e a colegas.

Mande na mochila algum objeto importante para criança como chupeta, naninha, ursinho, etc (isso pode ajudar a acalma-la)

Não mude nada da rotina da casa nesse periodo. Uma coisa de cada vez. Nada de tirar a chupeta, a fralda, mudar de quarto…

Tente todos os dias no caminho, contar para os pequenos o que você vai fazer enquanto ele estiver na escola.

NÃO ATRASE NOS PRIMEIROS DIAS!!! (a verdade é que nao devemos atrasar nunca, mas com esse caos de transito que temos na cidade muitas vezes, contra nossa vontade imprevistos podem acontecer)

Aqui entra a SEGURANÇA que falei: mostre firmeza na hora de entregar na escola. Sempre carinhosa, deixe a criança caminhar sozinha ou de mãos dadas. NUNCA no colo dos pais. Abaixe-se a altura do filho, olhe nos olhos, de um beijo. Se ele chorar, tenha calma!!!!

Evitem a curiosidade, não fiquem espiando por janelinhas ou portões.

Preparem-se para recaídas: as crianças podem ficar bem nos primeiros dias e depois fazer manha para entrar. Isso é normal depois que passa a fase da curiosidade.

Não negociem a permanência na escola em troca de guloseimas ou brinquedos.

Observem os sinais de ALERTA: Acredito muito que forçar não seja o melhor a se fazer!!! Nesse momento acho que cabe uma conversa franca entre os pais e a escola.

Deixar um filho na escola não é facil!!! Sempre vem a “dona culpa” rondar a nossa vida!!!

Boa sorte  e paciência a todas as MOMS que estão passando por isso!!!

Acreditem: Sempre dá tudo certo e é ÓTIMO para eles!!! (fala aqui a mãe experiente!!! rs)

Ahhhh uma coisa boa que esqueci de contar: a carinha deles na saída, quando nos encontram é inesquecivel!!!

Conte pra nós como foi a sua adaptação!

Beijos

Rê Costa

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

20 comentários

  1. Monica Veras

    Dicas valiosíssimas, Re!!!
    Será que vou conseguir gabaritar assim?? aiaiai…
    bjuuuuus

  2. Juliana Solano

    Oi Re,
    Recebi hj um testo lá na escola do Gabi com essas dicas. Chorei. Chorei nas duas reuniões. E a diretora tbm chora de emoção. Só Jesus na minha causa. Kkkkkkkkkkkkkk
    Bjussss e obrigada pela força.
    Ju

  3. Renata Ratto R Pavani

    Rê, adorei!A adaptação da minha chicletinha tá sendo mega difícil:(…foi bom ler que no fim dá certo!Bjkas

  4. Julia Burt

    Uiiii, se meu coração já tava apertado, agora sumiu!!! rsrsrs
    Meu filho de 1 ano começa semana que vem… Vou ensaiar aqui para passar MTA segurança! Obrigada pelas dicas Re!

  5. Sabrina Martins Schvarcz

    As minhas tri vão começar na escolinha na segunda-feira e estou mega ansiosa!! Cada vez que elas experimentam o uniforme eu morro de emoção. Estou muito feliz por elas e confiante que vai ser mais uma adaptação tranquila por aqui! Mas…. como os filhos são sempre uma caixinha de surpresas, semana quem vem eu volto aqui pra contar como foi!!!!

  6. Julia

    Que bom ler isso aqui! To com o coração na mão pois na próxima semana o meu Miguel começa a frequentar a escolinha. Tomara que dê tudo certo, e mais uma vez, agradecida pelas dicas (;

  7. Roberta

    Adorei o assunto!!!!
    Estou passando por essa adaptação e por incrível que pareça o que esta atrapalhando são as outras mães.
    No primeiro dia ele ficou 1 hora e foi tudo tranquilo, no segundo dia a mesma coisa.
    Eu levo ele até a sala dele converso com ele explico que vou embora e que depois volto para busca- lo dou um bj e vou embora. Chego em casa ligo o computador e fico vendo ele pelas câmeras rsrsrs. ( mãe só um pouco coruja). Ontem na hora do lanche vi ao redor da mesa umas 5 mães participando desse momento, achei meio estranho mas fiquei quieta. Quando fui buscar meu pequeno a professora veio falar que ele tinha chorado um pouco, até aí tudo bem normal.
    O que aconteceu hj????
    Meu filho entrou e não me deixou sair ou seja na sua cabecinha ele deve ter pensado pq tem um monte de mãe e a minha não???
    Estou contando tudo isso para mostrar que essas atitudes de ficar lá o tempo todo não querer ir embora e deixar os pequenos além de atrapalhar MTO a adaptação do seu filho atrapalha na adaptação do outro tbm.
    Mães sejam fortes e passem segurança para os pequenos esse é o melhor caminho para uma adaptação tranquila.

  8. Talita

    Meu filho foi para o berçário aos 4 meses pois voltei a trabalhar e coloquei ele um mês antes de voltar ao trabalho justamente para acompanhar de perto a adaptação.
    Foi a melhor escolha que fiz na vida. Vejo filhos das minhas amigas que não foram pra escola tão cedo e são oposto do meu filho. Agora ele tem 3 anos é super articulado, inteligente, come de tudo, disciplinado, se dá bem com todos.
    O segredo é: a mamãe precisa aceitar essa decisão e entender que, faz muito bem pras crianças conviverem desde cedinho em sociedade.
    Essa de que ficam doente com mais frequencia e blablabla é mto relativo.
    O meu mesmo é muito mais forte que as crianças que conhecemos que ficaram em casa até 2, 3 anos.
    E sem contar que, a criança cresce sem frescurites.
    Eu recomendo muito colocar na escola, e se tiver que ir desde bem novinho como foi o meu, deve ir mesmo. Não tenho nenhum ponto negativo a colocar. O bacana é que ele sabe que lá é a escola, aquelas são as tias e que a noite voltaremos pra casa dele, com o papai e a mamãe. Muito melhor que deixar com avó ou tia, que acaba influenciando de verdade na educação. Sou totalmente a favor da escolinha desde cedo!!

  9. Renata respondeu Roberta

    Isso mesmo Ro, q bom q esta indo tudo bem por ai!!!

  10. Renata respondeu Talita

    talita, penso como vc!!!

  11. Renata respondeu Renata Ratto R Pavani

    Re, fique tranquila!!! Vai ser otimo p ela.

  12. Renata respondeu Monica Veras

    Monica, vcs vão tirar de letra! Aposto!!! Conte depois!

  13. Renata respondeu Juliana Solano

    Ju, vcs vao amar!!! E chora mesmo… longe dele claro!!! rs

  14. Renata respondeu Julia Burt

    Julia, vai dar tudo certo. Depois me conte!!!

  15. Renata respondeu Sabrina Martins Schvarcz

    sá, quero saber de tudo!!! esse trio vai dar oq falar!!! Calma como te conheço. Vc é a Mae super segura!!! vai dar tudo certo, aposto!!

  16. Renata respondeu Julia

    Julia, vai dar tudo certo!! Depois me conte

  17. Raquel Sampietro

    Ahhh Renata, chorei litros só de ler. Faltam poucos dias para iniciarmos essa adaptação por aqui e já estou com o coração na boca. Amei as dicas, com certeza lembrarei delas quando meu dia chegar! Super obrigada 😉

  18. Cristiana respondeu Juliana Solano

    Juliana,
    No clube Pinheiros, rsrsrsrs? Tb fui nas reunioes e me emocionei! Minha filha vai pro Jardim 1 e seu menino?
    Quem sabe nos conhecemos?
    Abcs
    Cris

  19. Raiza Sousa Araújo

    Rê vou passar por isso dia 18, confesso, estou morrendo de medo, insegurança ….!!!!

  20. Giovana

    Bom gente, meu depoimento é um pouco diferente. Segunda- feira minha pequena de 9 meses começou na berçário. Eu fui até a sala a deixei e saí. Ela resmungou e eu fui. Depois de uns 40 minutos fui busca-la e ela estava aos prantos no colo da professora. Ela demorou pra se acostumar até com a minha mãe, então queria que fosse uma adaptação lenta. No dia seguinte e no outro fiquei junto. A noite teve reunião de pais e a dona da escola expôs a situação e uma das mães falou que era bom mesmo que ela estivesse falando ja que é uma norma que estava sendo “quebrada” e que uma estranha estaria junto ao filho dela. Ela falou numa boa. Mas me fez pensar e realmente concordo. É o que a Roberta comentou, “se a mãe dela pode, cade a minha?” Enfim, preferi não ir mais. Vou pensar direitinho e qdo. Decidir farei como todas as mães. Não quero ver minha filha chorando sem parar, mas tenho que seguir as regras. Não tinha pensado no q aconteceu e na posição das outras mães. Depois digo o q deu.