categorias: Mãe da Semana

Michele F. De Luca – Entrevista Mãe da semana

Era tarde… E quando eu finalmente consegui fazer a minha pequena dormir (Acreditem, não é fácil, rs) aparece na janelinha do face a Renata Costa (sou sua fã) me fazendo uma pergunta: Você quer ser a Mãe da Semana? A minha resposta foi imediata: “Choro agora ou depois?”. E aqui estou eu num misto de honra, responsabilidade e até um pouco de vergonha (todo mundo lendo, sabendo quem eu sou, rs) mas muito grata!

Acredito muito que nada acontece por acaso,  e se estou aqui é porque era para eu estar! Então, vamos lá…

Tenho 32 anos, minha infância foi com a melhor mãe que eu podia ter,  e não bastando ser a melhor,  quando eu tinha 10 anos ela me deu o melhor presente que poderia me dar, o meu irmão. Junto com a chegada dele, infelizmente veio uma doença terrível chamada Depressão Pós Parto, na qual graças ao melhor pai do mundo seguramos uma barra bem pesada, e anos muito difíceis. Por isso com 10 anos carreguei mais do que uma criança deveria carregar, tive que amadurecer cedo, cuidar do meu irmão, da casa. E durante minha pré-adolescência não pude contar com a minha mãe pra me ajudar a me cuidar, me arrumar, etc.  Hoje sei que tudo que passei tinha um motivo maior.  Apesar de uma vida complicada dentro de casa, sempre vi a vida de uma forma muito feliz e sempre tive amigos muito fieis  desde a infância, que se tornaram também minha família. Tenho ótimas lembranças apesar de tudo.

Conheci o meu marido já no final da adolescência, através de um ex namorado. Ficamos muito amigos, nos apaixonamos e nos afastamos porque “era errado” , apesar de nunca ter rolado nada, me sentia mal com esse sentimento.

Quando nos afastamos percebemos que não era paixão, e sim amor, e amor não podia ser errado. Por isso, resolvemos viver esse sentimento. Obviamente foi mais complexo, rs, mas resultou em 8 anos de namoro antes do casório, e hoje estamos a 6 anos casados. Trabalhamos juntos em algumas empresas, já foi meu chefe, depois virei chefe dele, hoje somos sócios em dois negócios. Haja cumplicidade e paciência para 24 horas juntos todos os dias e há tanto tempo! E melhor do que ter um bom amigo, ou bom marido, é ter um ótimo pai para a sua filha, por isso não tenho dúvidas de que fiz a escolha certa. E assim a nossa família que era só nos dois e o Gilby (nosso Schnauzer), ganhou a pessoinha que mudaria as nossas vidas. Julinha, nossa razão de viver!

A gravidez da Ju foi muito tranquila, trabalhei até 10 dias antes do parto, enjoei só no começo. Ela mexia demais na minha barriga, todo mundo falava que por isso ela ia ser terrível rs, mas que nada, é e sempre foi meu anjinho.

Passamos por alguns sustos nos primeiros meses após o nascimento. Pais de primeira viagem, com zero experiência, mas querendo aprender tudo sozinhos. Cruzamos com alguns médicos despreparados, mas a vida foi nos levando ao caminho certo,  e nos direcionando aos melhores profissionais que poderíamos ter por perto. Aos 7 meses minha pequenininha começou a usar óculos, e também tampão por conta de estrabismo e foi bem complicado, pois o tempo que estava de tampão tinha que ficar no colo, se não ela tirava. (E eu trabalhava, home office, mas trabalhava muito, uma loucura!). Depois de um tempão de tratamento, finalmente, a alta do tampão! Foi um grande alívio  mas que não durou muito, pois certo dia a Ju estava assistindo Galinha Pintadinha (essa é quase um membro da minha família), e começou a piscar sem parar, apertar os olhos, e eu fiquei desesperada, liguei para a oftalmo que logo a atendeu, dilatou a vista, fez uma série de exames. E quando pediu para voltarmos na sala dela, estava com uma cara de velório, que eu já sabia que viria bomba. Explicou que a Ju tinha uma atrofia no nervo óptico, nós logo perguntamos como leigos “Quantos graus? Quando pode operar?”. E a resposta da médica foi: “Não tem cirurgia, não adianta óculos, é isso e pronto!”. Mas que as pesquisas estavam avançadíssimas e que  mais alguns anos já deveria ter algo a ser feito neste sentido. Podem imaginar como ficamos? De mão atadas. Depois de um misto de sentimentos, olhei tudo que já havia superado na vida, e tive certeza: era tudo preparação para esse momento! As peças do quebra cabeça se encaixaram, então assumi a frente de tudo, buscando sempre o melhor pra ela, tem sido uma batalha diária pois por conta da baixa visão, coisas simples passam a ser mais complicadas, mas quer saber? Ela tira tudo de letra, ela é fantástica, ela é esperta demais, e a cada dia eu tenho mais orgulho dessa filha linda que eu tenho. Não trocaria nada nela, é perfeita do jeito que é, mas não tenham dúvidas de que eu trocaria meus olhos com os dela imediatamente se tivesse como. Muita gente só deve estar sabendo disso agora, pois ela é tão encantadora, esperta, feliz, que não se percebem as suas limitações. Temos feito um trabalho sincronizado pais, escola e terapeuta ocupacional, esta última um anjo em nossas vidas,  e comemoramos a cada vitória; seja uma nova letra ou qualquer outra pequena conquista, e a Juju, mega esforçada ama aprender coisas novas. Tudo isso só nos faz ter mais certeza de que fomos feitos uns para os outros. Eu ainda não tenho um desfecho para essa história, mas não tenham dúvidas de que será uma história de superação, muito amor e muita felicidade. Aproveito para agradecer cada um que já me ajudou, rezou, orou, pediu energias positivas, eu sou e serei eternamente grata a cada um de vocês, tenho muitos anjos na minha vida. Inclusive os médicos, que notavelmente gostam da Ju além da profissão, assim como todas as pessoas que a conhecem.

Hoje a minha princesa tem 4 anos! E me pede diariamente um irmão, quero muito, não está nos planos agora,  pois minha dedicação no momento é 100% para ela e meus projetos, para que um dia eu possa realizar o tal tratamento que AINDA não existe, mas que VAI TER! Só Deus sabe o que vem pela frente e se vier aceitarei de coração como tudo que me deu até hoje.

 

 

Eu era:  Workaholic, Organizada, um pouco anti-social e controladora.

Depois da maternidade, eu sou: Muito mais sociável, leve, um pouco ”bagunçada”, mas MUITO mais completa e feliz! Nasci pra isso!

Como descobriu a gravidez: Eu descobri um mioma e ia começar a tratar pois com ele não poderia engravidar, ia fazer os exames pré-operatórios pois queria engravidar no ano seguinte. Não deu tempo de fazer os exames,  voltamos grávidos na médica mesmo tomando anticoncepcional, e a médica só consegue dar uma explicação: Deus quis! Engraçado que meu marido e eu sempre soubemos que tinha um bebê na barriga, não me perguntem como, mas conversávamos com ela desde o primeiro dia. Não foi planejada, mas foi muito bem vinda. Ela tinha que ser nossa!

Pretende ter outros: Se o mioma e Deus permitirem, sim! Pretendo! Minha filha merece sentir o que sinto pelo meu irmão. E ela pede tá? “Mamãe, compra um irmão?” Rs.

Caso eu não possa, não vou reclamar, sou eternamente grata aos meus cunhados que além de serem ótimos tios, me deram um sobrinho lindo, e junto o “cargo” de madrinha desse príncipe que amo como um filho!

Trabalha: Sim, bastante! Rs. Mas faço tudo Home Office! E amo o que faço!

Tenho uma agência de Marketing com meu marido e também posiciono uma marca americana de Fitness e Bem estar no mercado Brasileiro, além de amar trabalhar com isso, mudou meus hábitos, emagreci e me trouxe um desenvolvimento pessoal incrível! (Busco parcerias! Vou vender meu peixe, claro! kkk)

Trabalhe com o que gosta e nunca mais precisará trabalhar! Beijinhos para as Moms que já estão comigo nessa! E aos muitos amigos que ganhei!

Em caso positivo, onde ficam as crianças: Tive a possibilidade que poucas tiveram, de trabalhar home office, e ver cada momento do desenvolvimento da Ju. Não é fácil trabalhar com um bebê do lado, mas valeu muito a pena o esforço. (Serei eternamente grata à empresa que me permitiu isso!) Coloquei ela na escola aos 2 anos e meio, não por necessidade, mas por que eu senti que ela estava precisando de crianças. Não me arrependo de nada,  segui meu instinto e fiz tudo como achava que tinha que ser! Quando preciso sair, ou tenho alguma reunião, minha mãe me dá uma super força!

Ah! E lembram da depressão da minha mãe? Ela nunca mais teve recaídas desde que a Julinha nasceu! Minha sogrinha também é um anjo e me socorre quando preciso.

Por que optou por isso: Escola: porque quando íamos ao parque a atração eram as crianças e não os brinquedos. Senti que ela precisava interagir com crianças. Avós: quando preciso, porque sei que amam, se divertem e confio.

Melhor distração: Sou distraída por natureza, rs. Mas amo música (Rock), seriados, brincar de casinha, rs e de uns tempos pra cá, deixei o sedentarismo de lado, amo ir ao parque praticar atividades físicas ou andar de bike com a minha galera.

Ícone: Julia, nunca pensei que pudesse aprender tanto com alguém tão pequeno.

Tenho muitas pessoas que admiro e sigo, não vou citar para não ser injusta, e talvez esquecer alguém, mas a lista é grande.

Ser feliz é:  Acordar com um sorriso no rosto (com minha filha isso ficou muito fácil), viver a vida de acordo com o que acredita, chegar ao fim do dia com a certeza de que fez o seu melhor, deitar a cabeça no travesseiro e saber que não fez mal a ninguém, e se possível lembrar que ajudou alguém. Ser grata ao que tem, mas não se acomodar e buscar ser sempre uma pessoa melhor. Estar cercado de quem ama e de quem te acrescenta algo. Pedir desculpas enquanto há tempo, e se atentar a beleza que nos cerca diariamente e muitas vezes na correria não vemos.

O maior sonho: Que a medicina e as pesquisas avancem e a deficiência visual da minha filha tenha cura. Esse é o meu maior porquê da vida. Mas acima de tudo, que a minha filha continue sendo sempre muito  feliz!

Horas de sono por noite: 7, mas sempre picado. Filha sonâmbula, cada um com seu carma, rs. Ainda bem que tenho minhas companheiras da madrugada!

Uma dica para as futuras mães: Não tenham medo, a mãe já sabe amar, e isso é o que o bebê mais precisa, Amor! O resto vamos aprendendo no caminho, e eles mesmo vão dando as dicas.

Uma receita infalível para os pequenos: Paciência, rotina, diálogo, coerência, e muito amor. Também sou adepta de alimentação saudável, bons hábitos começam em casa.

Um programa inesquecível: Eu não me prendo ao programa, mas as pessoas que estão comigo. Então seria, estar sempre com quem amo, não importa o lugar.

A viagem perfeita com os pequenos: A última, Campos do Jordão, Ju com 4 anos, foi a que mais aproveitou até hoje! Quero  muito Disney com 5!

Michele X Michele:

Xi… agora ficou difícil. Acho que o mais importante pra falar sobre mim, é que eu nunca sou a mesma pessoa por muito tempo. Não entendam mal, eu tenho personalidade sim, rs. Mas é que eu estou numa constante busca de evolução. Se eu não pensar assim, não consigo ver sentido na vida. Já acostumei que quando vem uma fase muito difícil, logo virá uma coisa boa depois. Então hoje, quando estou na turbulência, já fico ansiosa pela lição que tirarei depois.

Hoje tenho em mente, que trabalhar não significa só ganhar dinheiro, e busco muito qualidade de vida e saúde. Quero aproveitar meus dias desde já, pois não sei o dia de amanhã. E de preferência fotografar e postar tudo, hahaha amo isso!

Eu faço meu facebook para mim mesma, e amo antes de dormir olhar como foi meu mês, meu ano, e relembrar tudo que tenho de bom. Esse é meu jeito de espantar tristeza. #gratidao

Também tenho memória muito curta pra coisas ruins, então se alguém acha que eu tenho algum ressentimento, esqueçam, pois eu já esqueci.

Estou longe de ser perfeita, mas gosto quando olho pra trás e vejo quem era e quem sou, e pretendo ter esse sentimento até meus últimos dias. Ainda estou tentando achar espaço na minha vida pra cuidar de mim, mas aos poucos vou me encontrando. Obrigada Rê e Kiki pela oportunidade! Meninas vocês são demais! Nunca pensem o contrário! Desculpem o texto longo, isso é o resumo! Kkk Beijos!

michele2 michele3 michele4 michele5 michele6

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

3 comentários

  1. Graziela

    Mi, além de vc ser minha amiga, amiga a qual vc roubou do seu marido, vc eh uma linda de alma, de força, de leveza, de positividade, de amizade, de tudo !!!! Adoro ter esse privilégio abençoado de ter vc por perto, só Deus sabe o qto sou agradecida!!!!! Super mãe, parabéns!!!!!!! Bjo

  2. Talita Iacovella

    Conheço a Mi faz um pouco mais de 1 ano e ela já se tornou indispensável!
    Divertida, atenciosa e uma mãe espetacular!
    A admiro demais e com certeza vou faze-la minha conselheira qndo tiver meus pequenos!
    Agradeço por ter a chance de te-la como amiga, e não só ela, mas TB o Carlo e a Ju, que é uma criança incrível!

    Um grande bjo!

  3. Zeca Spinelli

    Mi, te amo Filha
    Você é a benção de nossas vidas.
    Essas manchas aqui em baixo são minha lágrimas
    na tela do IPhone.