categorias: Mãe da Semana

Júlia Chagas

formaes

Oba! Adorei o convite!! Obrigada!! E adorei esse momento de nostalgia que escrever esse texto me proporcionou (por mais difícil que seja escrever sobre você mesma)! Bom, vamos lá. Sou paulista, Paulistana, nascida na av. Paulista e São Paulina! Mas há 11 anos mudamos nossa vida e sonhos para Florianópolis. Minha mãe havia se aposentado e meu pai estava prestes a se aposentar, então nada mais justo (e legal) do que poder pensar em viver uma vida mais tranqüila longe da loucura de São Paulo. Quando sugeriram Floripa topei na hora! Era um sonho.

Sempre amei viajar (digo que fui picada pelo “travel bug”), geografia e conhecer diferentes culturas. Desde pequena lembro dos meus pais planejando viagens durante todo ano, recebendo visita de agente de viagem em casa e toda aquela excitação para escolher um destino. Eles sempre incluíam a mim e a minha irmã. Foi ai que surgiu em mim esse amor pelo mundo. Terminei a faculdade de Turismo em 2005 e fui estudar “Viagens Turismo” em Perth no oeste da Austrália. Vivi em uma pequena cidade chamada Mandurah durante dois anos. Sai da Austrália com uma passagem “volta ao mundo” comprada e a intenção de retornar a Mandurah após um ano. Fiquei mais de dois anos sem ver minha família, e quando cheguei ao Brasil decidi que não queria mais morar tão longe.  Mas também ainda não estava pronta para voltar de vez.

Então fui trabalhar em cruzeiros no Caribe e Mediterrâneo. Fiz isso por quase dois anos. E quando retornei estudei para ser comissária de bordo, passei em todas as provas e me tornei uma aeronauta. Mas comecei a perceber que deveria ficar mais próxima a minha família, que estava envelhecendo. Foi ai que comecei a trabalhar como agente de viagens em Florianópolis.

Eu e o Marcinho começamos a namorar e logo depois engravidei. A minha gravidez não foi planejada, mas com certeza não poderia ter acontecido em hora melhor. Quando descobri que estava grávida, minha mãe estava em São Paulo aguardando para ser transplantada. Fui até lá contar a ela. Exatamente uma semana depois ela foi chamada e operou. O Lucca nasceu dia 11/06/12 gordinho, lindo e manezinho! Foi ele quem deu força e alegria a minha mãe durante os dois anos que se seguiram, e hoje é ele quem nos da força para continuar. Mesmo com pouca idade havia uma “parceria” enorme entre eles. Acho que minha mãe sabia que deveria dar todo amor que seria distribuído em uma vida inteira o mais rápido que pudesse. Ela se foi dia 14/09/13. Foi a melhor avó do mundo por 1 ano e 3 meses.

Hoje tenho o Lucca como meu maior parceiro de aventuras, meu puxadinho (O Marcinho é professor e só pode viajar nas férias). Levo-o comigo para todos os cantos e algumas pessoas me chamam de corajosa. Na verdade não acho que seja coragem. Quando faço meus planos ele está automaticamente incluso, nem penso como seria sem ele. Viajar sozinha com filho dá sim, bastante trabalho e claro que tenho que adaptar os passeios.  Mas compartilhar os momentos mais felizes com quem você mais ama, justifica e facilita tudo.

Eu era: A Julinha, festeira, sempre viajando.

Depois da maternidade, eu sou: Continuo a mesma, só que muito mais feliz e coruja!

Como descobriu a gravidez: Estava atrasada e fiz um teste de farmácia. Deu negativo. Duas semanas depois fiz novamente e voilá

Pretende ter outros:  Sim! Mais 1!

Trabalha: O tempo todo! Tenho uma agência de viagens.

Em caso positivo, onde ficam as crianças: Em uma creche, meio período.

Por que optou por isso: Porque preciso trabalhar e acho o convívio com outras crianças essencial.  A creche que o Lucca freqüenta é mais uma extensão de casa do que uma escola.  Metade das mães são amigas pessoais, adoro lá!

Melhor distração: Viajar, Internet e tentando voltar aos livros.

Ícone: Muito clichê dizer minha mãe? Ela mesmo. Nunca conheci (e provável que nunca conheça) alguém que tenha passado por tantos desafios e tenha continuado com tanta vontade de viver. Que tenha tido tantos sonhos apesar das dificuldades, sem nunca reclamar de nada. E meu pai que é um avozão com ÃO maiúsculo!

Ser feliz é: Poder passar por todas as dificuldades e continuar tendo a capacidade de sonhar. E o sorriso do meu pequeno. Nada me faz mais feliz.

O maior sonho: Que o Lucca seja muito feliz! E poder levá-lo para conhecer o mundo!

Horas de sono por noite: Quantas o Lucca deixar.

Uma dica para as futuras mães: Incluam seus filhos na sua vida, nos seus planos, no seu dia a dia. Não há prazer maior do que poder compartilhar o que mais se ama com quem mais se ama.

Uma receita infalível para os pequenos: Rotina na hora de dormir e convívio social.

Um programa inesquecível: Viagens são sempre inesquecíveis.

A viagem perfeita com os pequenos: Estou escrevendo esse texto da Costa Rica, se não é perfeito está quase lá!

Julia X Julia: Sou ligada no 220. Já acordo a mil por hora e passo o tempo todo assim, fazendo várias coisas ao mesmo tempo. Amo minha vida social, meus amigos e novas amizades. Sou workaholic assumida. Sempre fui festeira e com a maternidade só mudei o “tipo” de festa hehe. Sou capricorniana, e minha mãe dizia que eu sou “mais realista que o rei”. Adoro planejar, ter tudo programado e elaborado!! Estou sempre planejando próximas viagens, as minhas ou das outras pessoas!! Amo!

formaes formaes formaes

* entrevista