categorias: Mãe da Semana

Mariana Belém

Olá!

Meu nome é Mariana Belém, na verdade: Mariana Figueiredo Pereira, mas adotei Belém como nome artístico de cantora, após participar do reality show musical Fama, na rede Globo, em 2004.

Canto profissionalmente desde 2011, após largar faculdade de jornalismo e me jogar pelo mundo para estudar música e trabalhar.

Em 2007 conheci meu marido, no casamento da minha cunhada – então minha querida amiga. Dois meses após o casamento dela começamos a namorar e em 4 meses estávamos morando juntos. Nunca casamos no papel ou fizemos nenhuma cerimônia pois a vida foi indo linda do jeito que foi. Quando estávamos juntos há 4 anos eu engravidei e perdi o bebê na 9ª semana. Tinha sido um ano MUITO difícil para mim esse de 2010: havia perdido meu irmão de 18 anos atropelado (Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães com meu pai, Raul Mascarenhas) e minha avó materna 2 meses depois. A perda do bebê foi muito violenta, também por conta disso tudo que eu estava passando.

Para não fazer nenhum mal ao meu útero em uma futura gestação, não fiz nenhum tipo de intervenção para a retirada do que seria meu bebê. Apenas esperei e meu organismo eliminou sozinho depois de um mês. Foi muito doloroso, emocionalmente pesado, mas nada que a fé não me fizesse aguentar.

4 meses depois eu estava grávida da Laura. Só fiquei tranquila quando vi o coraçãozinho dela bater. Daí, por conta de tudo que senti ao perder o bebê antes dela, resolvi criar o blog “Mãe de Primeira Viagem” em junho de 2011, que era hospedado no Portal da Veja SP. O objetivo sempre foi falar com as mães, dividir o que senti, as angústias, as confusões, as emoções, as descobertas, as dicas… Mesmo cercada de amor, amigos e família, me senti muito só quando perdi o bebê e passei a perceber conversando com outras mulheres que não era tão incomum isso. Passei a dividir tudo sobre minha gestação e, depois disso, passei a dividir as descobertas da maternidade.

Em dezembro de 2012 lancei meu blog independente, o “Mamãe de Primeira Viagem” (www.mamaedeprimeiraviagem.com) e essa é minha paixão, minha profissão, minha dedicação e meu trabalho. Percebi que amo cantar, mas que não sou disposta a dar para a carreira o que ela pede. Que o blog me preenche, me faz feliz, me dá em retorno tudo que me dedico…

Quando um bebê nasce a tendência de todos em volta é focar apenas no bebê. Muitas vezes se esquecem que ali também tem outros seres humanos envolvidos no processo, como a mãe e o pai, que estão também descobrindo um mundo de emoções, dúvidas, hormônios (no caso das mulheres), dilemas… Que amamentar não é tão simples quanto à foto dos comerciais, que dói, mas que vale a pena. Entre tantas outras coisas… Meu objetivo com o blog foi focar nas outras mães e pais, conversando sobre o que aprendo diariamente, sobre as coisas que senti e sinto.

Minha gestação a verdade deu dois frutos apaixonantes: a Laura e meu blog. Uma nova vida, em todos os sentidos.

Eu era: certamente incompleta

Depois da maternidade, eu sou: infinitamente mais feliz e realizada

Como descobriu a gravidez: era desejado, mas veio na surpresa, sem planejamento, já que fazia só 4 meses que eu havia perdido um bebê. Atrasou a menstruação e o exame de farmácia deu positivo

Pretende ter outros: sim, com certeza. Pelo menos mais um, se não dois hahaha

Trabalha: Muito. O blog requer bastante dedicação e estudo, além de eu ainda cantar e administrar a produtora que tenho com a minha mãe e minha casa.

Em caso positivo, onde ficam as crianças:  Laura vai para a escola desde os 13 meses, nunca tivemos babá. Quando temos um compromisso noturno, uma viagem de negócios ou queremos curtir uma noite a dois, contamos com a nossa família, que é maravilhosa. Minha sogra, a madrinha do meu marido, minha mãe e minha cunhada amam ficar com a Laura e vice-versa.

Por que optou por isso: Nunca nos passou pela cabeça ter babá, nem era opção para nós. Nada contra, de jeito nenhum, mas para o nosso estilo de vida não se via necessário. Como temos a família muito presente e junta, não haveria necessidade. Entre coloca-la na escola, com convívio de outras crianças e equipe pedagógica ou ficar em casa com babá, comigo ou outra pessoa, não pensamos duas vezes. Eu não tenho preparo pedagógico e nem criatividade para estimulá-la como as professoras o fazem, além, de novo, de estar cercada de outras crianças, brincando.

Melhor distração: Rolar com ela no chão, ouvi-la me contar como foi o dia e ficar agarrada nela.

Ícone: Minha mãe. Teve que voltar ao trabalho quando eu tinha 3 meses, trabalhava feito louca para me dar conforto e sustento e, mesmo com viagens longas, sempre soube fazer o tempo valer quando estávamos juntas, me levando debaixo do braço, me dando limites e brigando quando eu era privilegiada em alguma coisa por ser filha dela. Tive babá até os 7 anos, mas também ficava longas temporadas com meus avós em Belém e cresci brincando com o pé na terra, subindo em árvore. Minha mãe sempre soube ser rígida e, ao mesmo tempo, me dar o mundo sem me estragar. Tudo que sou devo à ela, de valores, princípios à educação.

Ser feliz é: Ver minha família feliz e protegida, com saúde. Ver minha filha sorrindo.

O maior sonho: Que minha filha cresça feliz, protegida e com valores bacanas. Que ajude o outro, que tenha respeito pelo próximo e tenha educação.

Horas de sono por noite: Antes da Laura eu dormia umas 10hs por noite. Hoje, mesmo se ela está dormindo na avó, eu acordo antes dela hahaha Acho que nunca mais será igual, mas isso é nada perto de tudo que ganhei com ela na minha vida.

Que horas curte o marido: Sempre. Com ela ou longe dela, nossa prioridade é sermos marido e mulher além de pais. De tempos em tempos temos uma noite nossa. Todo ano pelo menos uma viagem nossa. Mas o assunto sempre acaba sendo ela, choramos de saudade hahahah

Uma dica para as futuras mães: Ter calma e respirar. TUDO passa, principalmente os eternos dois primeiros meses onde parece que será tudo muito difícil. Todas as fases são incríveis e maravilhosas, de forma diferente. Meu maior conselho é: respeite seus limites, pergunte muito (ao pediatra, às amigas, à mãe) e RESPIRE.

Uma receita infalível para os pequenos: Separe pelo menos meia hora por dia para brincar no chão com seu pequeno. No mínimo. Será a melhor coisa para ele e para o vínculo de vocês. E dê limites pois eles nos testam, são MUITO espertos e precisam dos limites para entenderem o mundo.

Um programa inesquecível: Quando viajamos pro Ceará no réveillon e ela ficava solta o dia todo na praia, na piscina, brincando livre. E, claro, a recente viagem para Orlando onde eu me emocionei todos os dias com tudo que nem imaginei que ela lembraria (e ela nos conta todos os dias coisas diferentes da viagem). Foi mágico.

A viagem perfeita com os pequenos: Terei que dizer Orlando, pelo conjunto: segurança, diversão e, claro, MAGIA. Laura foi com 2 anos e 4 meses e foi supreendente.

Mari X Mari: Família, dedicada ao que ama e aos que ama.

entrevista-mariana-belementrevista-mariana-belem

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

2 comentários

  1. Flávia Moré

    Vc é encantadora, alegre, super mãe e super humilde, modesta, gente como a gente! Adorei saber mais um pouco sobre vc! Que Deus a abençoe com muita saúde, para q você possa curtir a Laura e o maridão por muitos anos! E tb ter pique para o segundinho (a)! Sucesso sempre! Bj

  2. Kamila

    Mariana, você é a pessoa mais encantadora que essa internet me permitiu conhecer e a Laura é linda demais. Mostro sempre as fotos, que estão no seu instagram, para minha família. Lindas.